terça-feira, 3 de abril de 2012

trinta e nove voltas em torno do sol (parte II)

Esse devia ser um texto para homenagear minhas amigas. Todas elas. As que ficaram apesar da vida. Aquelas em quem um pouco de mim também permaneceu. Desde aquela com quem eu pulava elástico depois da aula até aquela que ainda ontem finalizou um email bobo e sem importância com "eu te amo. muito. sempre."
Mas não saiu. Não foi. Não rolou. Ficou muito ruim, mais piegas que de costume. Indigno delas.

O que eu queria dizer é que nessas trinta e nove primeiras voltas em torno do sol foi uma baita sorte encontrá-las e caminhar, ser arrastada, correr, chorar e gargalhar ao lado delas.
Queria que elas todas soubessem (caso ainda não saibam) que houve dias que só consegui suportar porque contava com seu carinho e que cada gargalhada sonora que demos juntas ainda ecoa na minha memória me fazendo vez ou outra rir de novo. Queria ter dito que está tudo bem, que eu sei que elas ainda estão lá. Queria perguntar também se tudo bem mesmo? Se elas entendem a ausência, os esquecimentos todos.
O que eu pretendia resumir educadamente em algumas linhas é que gurias, vocês são foda. mesmo. Que este passeio pelo mundo não teria metade da graça quem tem sem a nossa cumplicidade passada, presente e futura. E que eu estou aqui, ok?!

Algumas estão aí em fotos, pra homenagear as outras.











5 comentários:

Ári disse...

Obrigada, querida amiga. Lindo texto.
Adoro você. Beijos
(tá chegando o aniver...)

Cris disse...

Que bom ter você na minha vida!!

Ao Leite disse...

Lindas! Bjo.

:P

Flávia D. disse...

Beibe! Foda é você! =)
Tem um textinho pra ti lá no meu bRog. =)
bjoos

Nani Binder disse...

AMOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO!!!!!
Eternamente...amém!♥♥