quinta-feira, 10 de abril de 2008

Nada me faltará

Eu não sou a pessoa mais religiosa que eu conheço...
Tá. Reformulando: Eu não sou nem a milionésima pessoa mais religiosa que conheço. Mas tem uma parte das histórias bíblicas que eu a-do-ro. Reconfortante, é a palavra.

Sabe aquela dos lírios do campo?? Que não fazem nada produtivo e no entanto ninguém se veste tão bem quanto eles? Sobre a desimportância de se preocupar muito com coisas materiais?

Pode ser (e é até bem provável) que a mensagem não seja exatamente essa. Também me parece razoável argumentar sobre o absurdo que é ficar parado, 'enfeitando' o mundo feito um lírio e esperar que lindas vestes e vida boa lhe alcancem assim, miraculosamente.

Mas ó, vou dizer... Sabe aquilo que dizem, que Deus cuida dos bêbados, dos pródigos, dos 'loucos de todo gênero'? É assim... Sério.

Vejam o meu caso (mencionando, apenas para fazer justiça, que eu não bebo tanto, nem sou louca):

Há quase um ano, meu liquidificador queimou. Quase um ano sem fazer meu delicioso bolo de chocolate... Eu não sei fazer de outro jeito, não sou prendada.

(Sim, eu sei. Não é religiosa, não tem prendas domésticas. Olhos e cabelos castanhos. Nem alta nem baixa. Nem gorda nem magra. Nem salada. Nem bebida. Nem caminhada. Aham. 'Muito mais ou menos', é a expressão que você está procurando.)

Voltando.

Ocorre que na semana passada a geniazinha que vos escreve, resolveu que ia se dar um perfume delicioso de presente. Foi à loja... Experimentou, experimentou... E voltou pra casa feliz e contente com seu cheirinho novo.

Mas assim que coloca o pé dentro de casa, quem começa a gritar? Ela. A adulta. Aquela voz interior que SÓ se manifesta depois da bobagem já feita.

- Faz quase um ano que essa casa não tem um liquidificador. Uma casa onde moram duas crianças fica praticamente um ano sem um dos eletrodomésticos mais básicos. Mas pra comprar perfume, tem?!

Durmo, acordo... E ela lá. Cada vez que coloco o pé na cozinha, ela recomeça a ladainha...

Comentei dias depois com o mano e a ruiva:

- Cara, eu sou uma vaca. Gastei uma nota num perfuminho... Dava pra comprar um liqüidificador e sobrava.

Eu esperava, claro, alguma absolvição por parte daqueles que tanto amo. Palavras que fizessem a tal que grita na minha cabeça sentir vergonha por ser tão implacável comigo... Não disseram palavra. Nadinha.

Mas... Eis que, no dia do meu aniversário, chegam os dois carregando uma sacolona da Pernambucanas!

Sim!!!!! Ganhei meu liquidificador!! Lindo, cheio de 'nãoseiquês'. Coisa fina.
E esta ovelhinha desgarrada, que foi salva de um inverno sem bolo de chocolate, agradece com os olhos marejados...

Béééé!!!

4 comentários:

Anônimo disse...

Olha eu gostei do "post" mas preferia mesmo ero um bolo de chocolate, com bastante cobertura que eu to precisada.
Beijos, minha ovelha desgarrada preferida.

Ass. A Ruiva

Flávia D. disse...

Agora eu pergunto: E o bolo vai sair quando?? Pq antes não tinha liquidificador e agora falta o quê??
Eu respondo caros leitores desse blog: Vontade!!
huahauahauah
bjoooos

PS: ah! ela tbém escreve se depreciando pra que alguém fique elogiando...não façam isso, o médico disse q só vai funcionar se o tratamento for de choque! =)

Sebastiao disse...

ha ha
"...nada me faltará!" levado a sério. bjos ovelhinha

nani e cris disse...

Lili, um dia tu me ensina a receita de Bolo de Chocolate feito no liquidificador?

Fiquei curiosa.....eu só sei fazer com batedeira....:(

Beijos