segunda-feira, 1 de novembro de 2010

com a força da massa

Bandeira em uma mão e espumante na outra. Vitória, vitória mesmo, a gente comemora assim.

Eu e a Menina de papel, mais prá lá do que pra cá, em uma noite muito escpecial.


Agora tudo é festa, confraternização. Hora de abraçar apertado os amigos de tantos anos. Gente que eu conheci e continuo encontrando aqui mesmo nas praças, nas ruas, nas caminhadas. Sempre.

Mas existe aquele minuto antes, sabe?! Antes de partir para o abraço. Ali onde você já sabe, mas ainda não acredita. Naqueles minutos longos entre o que você já sabe e a confirmação de tudo, a gente fica viajando. Pensava na minha pequena. Marina (a minha, claro) tem apenas nove anos. Ela não tem condições de avaliar o tamanho do presente que está ganhando.
Mas eu tenho, e me emociono, por mim, por ela e por aquelas que votaram bem secretamente, contrariando todos os "chefes", heroínas molecas de tantas idades. Me enterneço vendo a mentalidade mudar, vendo homens e mulheres vencendo a imbecilidade, questionando, refletindo e avançando.
O mundo dos meus filhos será melhor que o meu. Não apenas pela noite de ontem, mas também por ela.

2 comentários:

Ári disse...

Também estou muito feliz!!! Parabéns a todas nós!!!

P.S. Só para você ficar descansada. Os depoimentos no meu blog são do André, meu namorado mesmo. Além de militar ele também é professor, e seu nome é André Alan. kkkkk

Beijossssss

Ao Leite disse...

Kkkkk. tá bom então...
Por aqui a gente comemorou muito!!
Bjo.